terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Manifestação de caminhoneiros na BR-392 chega ao segundo dia Na Zona Sul são quatro trechos interditados na manhã desta terça-feira

Por: Cíntia Piegas
cintiap@diariopopular.com.br 
Mais de 100 caminhões aderiram à paralisação (Foto: Michel Farias)
Mais de 100 caminhões aderiram à paralisação (Foto: Michel Farias)
Caminhoneiros paralisam diversos pontos da BR-392; houve queima de pneus na noite  (Foto: Michel Farias)
Caminhoneiros paralisam diversos pontos da BR-392; houve queima de pneus na noite (Foto: Michel Farias)
Antônio Vasconcelos parou às 5h da manhã desta segunda-feira, quando estava indo de Pelotas para Rio Grande (Foto: Michel Farias)
Antônio Vasconcelos parou às 5h da manhã desta segunda-feira, quando estava indo de Pelotas para Rio Grande (Foto: Michel Farias)
Atualizada às 9h desta terça-feira 

Em Pelotas, o protesto do caminhoneiros chega ao segundo dia e pode refletir no abastecimento de alguns estabelecimentos da cidade, como alimentos. A Ceasa, por exemplo, pode faltar hortifrutigranjeiros para abastecer a cidade a partir de quarta-feira. Isto porque os caminhões que saíram nesta terça para Porto Alegre e Caxias do Sul tiveram de retornar. “Já não conseguimos mandar alimentos para Jaguarão hoje (terça). O caminhão ficou trancado”, disse a empresária, Lívia Benemann.
A Concessionária do Polo Pelotas, Ecosul informou que foi feito um desvio no quilômetro 525 da BR-392 (Rio Grande - Pelotas) para oferecer condições normais de trânsito. Também permanece bloqueado, a rodovia sentido Pelotas-BagéOutro trecho interditado é o Km 529, na BR-116, rodovia que liga Pelotas aJaguarão.
Na segunda-feira, a Advocacia-Geral da União (AGU) protocolou ações na Justiça Federal dos sete estados para que seja determinada a liberação de rodovias bloqueadas. Nas ações, é solicitada uma multa de R$ 100 mil para cada hora, caso manifestantes descumpram a decisão.
Outro protestoO  quilômetro 140 da BR-392 que havia sido fechado na manhã desta terça-feira (24), - próximo ao posto de combustível Fita Azul, em Canguçu -, foi liberado a poucos minutos, segundo informou site da Ecosul. Pais de alunos da Escola Euclides da Cunha, do 3º Distrito, que já haviam protestado na segunda-feira, voltaram o abloquear o trecho deste à 6h.
InícioDesde a noite de domingo, manifestantes protestam na BR-392, nos quilômetros 62 e 66 (trechos de acesso a Pelotas pelo Simões Lopes e pela avenida Duque de Caxias) e também no KM 68. Os caminhoneiros querem melhores condições das estradas, aumento no preço de frete, redução no custo do óleo diesel e o alto custo dos pedágios. A mobilização é nacional e teve início em Mato Grosso. No Estado são 22 pontos de manifestações. 
A paralisação é apenas para caminhões de transporte de cargas não perecíveis. Veículos de passeio, ambulâncias, motos e estão sendo autorizados a passar.
Por:Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.