quinta-feira, 5 de março de 2015

15º , 16º e 17º

Por Fabio Duarte


15º Dia.
Hoje resolvi fazer uma coisa que ainda não tinha feito: deixei a porta do viveiro aberta enquanto trocava a água e a comida dos potes. A intenção era testar a determinação do pombo de permanecer onde estava sua futura família. Surpreendentemente, ele permaneceu impassível. Acompanhou todos os meus movimentos sem a menor intenção de aproveitar a porta escancarada para dar uma fugidinha. Findos os trabalhos de troca-troca dirigiu-se para o pote de comida e começou a comer tranquilamente.
Enquanto isso as trepadeiras vão enfeitando a tela do viveiro, esverdeando o mundo da pequena família.


16º Dia.
Muito ovo para pouca codorna. Felizmente, no final da tarde a situação já estava normalizada e o ovinho coberto pela futura mamãe. O pombo borboleteava, subia e descia rampa, comia, mas não consegui vê-lo no ninho uma só vez. Isso não significa que ele não esteja mais chocando, pelos movimentos que faz antes de eu chegar para perturbá-los, acredito que está no ninho também.


17º Dia.
Estamos chegando na reta final. O sujeitinho aí não quer mais ser fotografado no ninho. Ficou lá em cima me olhando e tamborilando os dedinhos. Acho que pensava até quando vai isso.
Ovinhos bem cobertos, nenhum aparecendo. Estamos quase lá.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.