sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Giancarlo Borba, milongador e arteducador, O hervalense que leva sua poesia gaucha para Minas Gerais e apresenta o Pampeano Disco Sonoro.

O Músico Hervalense , Jeancarlo Borba, filho da Lúcia, irmão do Rafael Dentinho, Tainá e do Luan e  amigo de todos em Herval, está fazendo e construindo um belo e sucedido trabalho, e seu nome  cada vez pega mais força no meio artístico, musical e cultural.
Estou repassando uma bela matéria feita por um blog mineiro (Barulho de Água),  sobre esse artista que leva o sangue hervalense por onde passa, mesmo não tendo o reconhecimento que merece  na sua terra, acho que não pela a pessoa dele mas sim pelo o mal gosto musical da grande maioria das pessoas de Herval, que prefere escutar uma música ridícula sertaneja ou um funk que uma música de estilo, como as que o Jean Toca.
Por:Paulinho da Mídia, do Javali do Herval

AGORA ACOMPANHE  A MATÉRIA :

Giancarlo Borba, milongador e arteducador, leva sua poesia gaucha a pé ao Triângulo Mineiro pelo Circuito Dandô-Dércio Marques


  O cantor e compositor Giancarlo Borba (Terra de Areia/RS) visitará entre os dias 14 e 16 três cidades do Triângulo Mineiro para promover mais uma rodada do Dandô Circuito de Música Dércio Marques, caravana musical idealizada pela cantora e pesquisadora Katya Teixeira (São Paulo/SP) e que desde 2013 vem percorrendo mais de 30 cidades de vários estados brasileiros. Giancarlo Borba é um dos músicos gaúchos do time do Dandô, e, em seu giro por Minas, passará por Uberaba, Araguari e Uberlândia, com apresentações sempre a partir das 20 horas. O belo repertório levará ao público canções do álbum Milongador, de compositores do Rio Grande do Sul e da América Latina, como Atahualpa Yupanki e Alfredo Zitarrosa. Entre os instrumentos haverá Charango, Violão e o Hang Drum Pampeano.
Nascido na cidade de Herval (RS), Giancarlo Borba passou a maior parte da infância no interior do município, em uma localidade conhecida como Vila Basílio. Ali, levava uma vida simples, morando em uma velha estação de trem. Autodidata,  aprendeu violão e passou a acompanhar grupos de bailes de campanha, alguns realizados onde nem luz elétrica existia! Simultaneamente, em casa, crescia escutando discos de vinil de músicas popular brasileira e regionais gaúchas. Em 1996, iniciou parceria com Osmar Hences, educador popular com grande conhecimento musical e poético: começava a construção de uma nova proposta musical tematizando hábitos simples da vida do gaúcho a pé, que vive à margem da sociedade, do lado de fora das cercas do latifúndio.
Em busca de aprimoramento musical, Giancarlo Borba ingressou no curso de Licenciatura em Música da Universidade Federal de Pelotas (RS), em 1999, na qual atuou como monitor bolsista da disciplina Oficina de Instrumentos, que visava à construção de instrumentos a partir de materiais alternativos. Também atuou no projeto Arte e Saúde com doentes mentais e Oficina de Lutheria, no curso de construção de violinos. Ainda em 1999, formou o grupo Fuzarca com o qual construía seus próprios instrumentos a partir de sucata; participou de vários projetos, como o 277 da Prefeitura de Pelotas no Teatro Sete de Abril, show que teve bastante êxito e resultou na gravação do programa Palcos da Vida, da TVE-RS, no mesmo Teatro Sete de Abril, alem de vários programas de radio e televisão em Pelotas e região.
No decorrer dos anos fez várias apresentações com o Fuzarca e também solo de voz e violão, além de participação em festivais. Em 2012, integrou o show e a gravação do DVD Tributo a Basílio, homenagem a Basílio Conceição, em Arroio Grande (RS). Atualmente, atua como arteducador popular e membro da Abra-Rede Brasileira de Arteducadores, ministra vários cursos de criatividade e transformação por meio das artes e oficinas de Eco-instrumentos (instrumentos feitos com sucata) com professores e crianças.
 
Giancarlo também é pesquisador das Culturas Populares e recentemente lançou o álbum Milongador, com um rico repertório de ritmos regionais do Sul. As canções apresentam roupagem moderna com arranjos de referências na música erudita, no folclore gaúcho, uruguaio, argentino e na música popular brasileira, mescladas com sons de vários objetos e instrumentos alternativos, feitos com diversos materiais. O autor vem mostrando o álbum em várias cidades e programas de rádio e televisão e já soma entre outras indicações o de melhor álbum da categoria MPB do I Prêmio Brasil Sul de Música,  realizado no Teatro Guarany (Pelotas), em 2014, e o de Artista Revelação no Prêmio Açorianos de Música.

VEJA O VÍDEO DO ARTISTA HERVALENSE JEANCARLO BORBA, APRESENTANDO-SE EM MINAS GERAIS.

Para tocar, relaxar e meditar 

Depois de vários anos de testes e experimentos, surge o Pampeano Disco Sonoro, o
Figura1
primeiro instrumento da família do Hang e Hand Pans construído no Sul do Brasil.

O Pampeano é o resultado do trabalho e pesquisa do Arteducador Popular, músico e artesão Giancarlo Borba,GRADUADO em Música pela Universidade Federal de Pelotas e que tem longa experiência na área da cutelaria artesanal e na construção de instrumentos com materiais alternativos, além de um reconhecido trabalho como Músico e Compositor.
Totalmente feito a mão a partir de duas chapas de aço marteladas e moldadas que possuem uma nota central e sete ou oito notas ao seu redor, o instrumento pode ser tocado por qualquer pessoa, tanto  músicos profissionais, quanto para fins terapêuticos, de meditação e relaxamento.
Nele todas as notas combinam, ficando muito fácil a criação de belas melodias, mesmo para quem não tem nenhum conhecimento musical.
Cada instrumento tem sua própria identidade, e mesmo que existam outros com mesma escala, por se tratar de algo artesanal,  ele nunca soará igual ao outro. O Pampeano, por sua vez, possui  suas próprias características sonoras e estéticas, não podendo de forma alguma ser comparado a outros instrumentos da mesma classe.
“Não somos uma empresa ou fábrica, o trabalho é artístico e totalmente artesanal”, afirma Giancarlo Borba. “Todos nossos instrumentos são feitos um a um a mão e recebem tratamento térmico e produtos específicos que endurecem o aço tornando-o mais resistente e sonoro e também evitando a ferrugem”, complementa. Para mais informações envie mensagens para @pampeanodiscosonoro.com.br
Postagem:Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.