sexta-feira, 4 de setembro de 2015

ZONA RURAL DA ZONA SUL DO RIO GRANDE DO SUL, TERÁ POLICIAMENTO ESPECÍFICO NA FAIXA DE FRONTEIRA.

Conforme a SSP, região Sul concentra 30% dos crimes de abigeato registrados no Estado



A previsão do governo é de que até o fim do ano os policiais treinados já estejam atuando na área

 O Rio Grande do Sul passará a contar com forças de segurança específicas para o policiamento rural e na faixa de fronteira. Um decreto publicado no Diário Oficial do Estado institui a Companhia de Operações de Fronteiras da Brigada Militar, a Coordenadoria de Investigações do Departamento de Polícia do Interior da Polícia Civil e o Núcleo de Perícias de Fronteiras do Instituto Geral de Perícias (IGP).
Os órgãos atuarão de forma integrada e com compartilhamento de dados de inteligência. Conforme o decreto assinado na última quarta-feira pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) a proposta é que sejam realizadas operações de fronteira e de combate aos crimes da área rural e suas modalidades, especialmente o abigeato. Segundo dados da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seapa), 20% dos abates clandestinos de animais são oriundos do abigeato.
Através do Departamento de Ensino e Treinamento (DET), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) vem realizando a capacitação do efetivo formado para atuar na área rural e fronteiriça. Segundo a SSP, duas turmas - num total de 62 policiais e peritos aptos para o trabalho - já foram formadas. Ainda estão previstas outras três turmas para este ano, completando um efetivo de cerca de 150 policiais. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Wantuir Jacini, haverá um rodízio de policiais para integrar o policiamento rural.
Como atuará cada órgão?
A Companhia de Operações de Fronteira da BM atuará em atividades destinadas à preservação da ordem pública e da proteção da vida e do patrimônio em toda a faixa de 150 km a partir da linha de fronteiras com o Uruguai e a Argentina, em processo itinerante na área rural dos municípios. O contingente será composto por militares estaduais que tenham recebido treinamento específico para operações de fronteira e/ou rural.
A Coordenadoria de Investigação do Departamento de Polícia do Interior da PC atuará em atividades voltadas à investigação de infração penal, para a elucidação das causas, circunstâncias, motivos, autoria e materialidade de crimes na área de fronteiras, devendo ser substituídos em períodos estabelecidos pela Instituição. O Núcleo de Perícias de Fronteiras do IGP coordenará atuando em atividades periciais e de identificação criminal destinadas a colher e resguardar indícios ou provas da ocorrência de fatos ou de infração penal.
Fonte:http://www.diariopopular.com.br/ (Diário Popular)
Postagem:Paulinho da Mídia, o Javali do Herval

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.