sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

MENINOS DE HERVAL, PODERÃO SER IMUNIZADOS CONTRA O HPV NO POSTO DE SAÚDE.


Conforme normativa do Ministério da Saúde, os meninos de 12 a 13 anos entram na lista de imunização contra HPV pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a partir de agora, podem procurar as unidades de saúde de todo país e solicitar a vacina. Em Herval o público alvo deve se dirigir ao setor de vacinas na Unidade Básica de Saúde, na rua XV de novembro, bairro Jango, no horário de funcionamento das 8h às 12h e das 13h30 às 17h.


O esquema vacinal para os meninos contra HPV é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Para os que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses). No caso dos portadores de HIV, é necessário apresentar prescrição médica.

Até o ano passado a imunização era oferecida apenas para as meninas. Segundo as informações do MS, A expectativa é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos vivendo com HIV/aids, que também passarão a receber as doses. Para isso, o Ministério da Saúde adquiriu seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões.

O que é o HPV?

A HPV (Vírus do Papiloma Humano) é a mais comum das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
Muitas pessoas com HPV não desenvolvem sintomas, mas ainda podem afetar os outros pelo contato sexual. Os sintomas podem incluir verrugas nas genitais e na pele das regiões próximas.
Não há cura para este vírus, e as verrugas podem desaparecer sozinhas. O tratamento se concentra na remoção das verrugas. É recomendado que homens e mulheres tomem a vacina que previne as variedades de HPV que mais causam verrugas genitais e câncer cervical.


Formas de Transmissão

Propaga-se por contato sexual, por sexo vaginal, anal ou oral sem proteção. Propaga-se da mãe para o bebê durante a gravidez, parto ou amamentação.


Formas de prevenção e tratamento

O HPV não tem cura, mas o tratamento pode ajudar, no caso crônico, pode durar anos ou a vida inteira. Requer um diagnóstico médico e exames laboratoriais ou de imagem com frequência. Alguns tipos podem ser evitados por vacina.

att

Fernanda de Freitas
Assessora de Imprensa da PMH
Jornalista MTB 5427/SC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.