sábado, 27 de maio de 2017

CHARGE DA 1´QUINZENA DE MAIO DE 2017 DO JORNAL O HERVAL

Clica na charge  que aumenta.


 Agora sabemos que a 30´Fejunahe vai ser realizada na praça, mas havia boatos que seria realizada no Parque do Sindicato Rural de Herval, chamado de Agrícola ou Rural, o que seria uma inovação já que alguns eventos tem sido lá realizados, como o Jantar de fim de ano do funcionalismo público. Claro que sabemos que se essa decisão fosse  tomada seria por uma questão de contenção de gastos, já que o lonão custa pelo menos R$25,000 ou mais, o que seria uma boa economia para os cofres públicos mas em contrapartida seria ruim para o comércio local em especial as lancherias e trailes aos arredores  da da praça, embora quando a Fejunahe foi em frente ao ginásio de esportes esse afastamento já tinha acontecido. Um dia o Java falando com a Mara, proprietária da lancheria Mara Sorvetes, ela estava apavorada com a possibilidade desta mudança da Feju para o Parque do Sindicato Rural, prevendo uma queda  brusca no faturamento da  sua empresa.
Houve um certo clamor público pela permanência da Fejunahe, que   tradicionalmente é na praça da Sentinela da Fronteira.
 Na gestão anterior, por contenção de gastos o Ildão já tinha diminuído o número de dias da Fejunahe, de 04 para  03 dias, e cada vez são mais comuns as bandas  e conjuntos musicais da Fejunahe, limitando o número de cantores consagrados no cenário estadual e nacional, pois os caches são altíssimos. A prefeitura já contribui financeiramente com o Rodeio Internacional (R$ ?) e Carnaval (R$28,000) com dinheiro público embora tendo prioridades maiores como o pagamento em dia do funcionalismo, com a educação e saúde, mas o povão também quer  festas e a Fejunahe só traz retorno turístico para Herval, pois é de graça para  o público, ao contrário do Rodeio Internacional que é um evento comercial.
 Havia quem falasse que nem haveria Fejunahe em 2017, tamanha a crise financeira e política que o Brasil atravessa, mas na  raça a 30`Fejunahe vai ser realizada.
 Em algumas  cidades como Pelotas, a prefeitura  pelotense  não financiou o carnaval, frustando carnavalescos e foliões, priorizando outras áreas carentes da  comunidade, como saúde e educação. 
 Na charge o autor especifica o anseio dos comerciantes e o ´´malabarismo`` que o gestor, neste  caso o Prefeito  Rubão, tem que fazer para agradar  a  todos, mesmo isso sendo impossível.
Por: Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.