quinta-feira, 6 de julho de 2017

PALESTRA CONTRA A VIOLÊNCIA EM HERVAL.

Rede de apoio contra a Violência é pauta de Palestra


Na manhã da segunda-feira (03), no Polo Universitário – EAD, aconteceu Capacitação e Orientação em diversas áreas da saúde, com base nos indicadores de cada área que o governo estadual atende. O encontro foi promovido pela Equipe de Vigilância em Saúde da 3ª Coordenadoria Regional, em Pelotas, que atende 22 municípios da região, em consonância com a Vigilância Sanitária e Epidemiológica de Herval.
Um dos objetivos e enfatizada sua importância é a sensibilização para estruturar a Rede de apoio contra a Violência no município. Materiais de orientação sobre os temas debatidos e outros citados foram entregues para distribuição nas instituições e secretarias. A coordenadora do setor de Vigilância em Herval, Teresa Cristina, explica que este é o segundo encontro nas duas últimas semanas. Maria de Lima, Marcinia Bueno (Emfermeiras),Dóris Schuch, Ana Lúcia Tavares e Roselle Mendes (veterinárias), lotadas no setor de Vigilância vieram para os dois atendimentos. O primeiro na semana passada foi com um público pequeno de profissionais. A necessidade do segundo, veio pela abrangência de público com o propósito de levar os aprendizados e trocas para mais pessoas. Conselheiros Tutelares, Agentes de Saúde, Assistentes Sociais, Psicólogos Educadoras, entre outros profissionais que interagem neste cenário eram o foco.   Compareceram 30  pessoas ao encontro que ocorreu na parte da manhã.
Trabalho infantil, viroses, uso de agrotóxicos, cuidados e orientações sobre o consumo de alimentos, vacinação prevenção de acidentes e diversos temas interligados com os citados serviram de pauta para as apresentações. A estruturação da rede de apoio contra a violência, seja doméstica, no trabalho, na escola – bullyng – dentre outras formas é uma necessidade.
20170703_105406
Maria de Lima e Ana Lucia explicaram que o trabalho da Vigilância se baseia na Assessoria e Orientação e que estas capacitações são rotina do trabalho, porém, os municípios podem solicitar apoio na 3° Coordenadoria, exemplo, estruturação da Rede.
Em Herval existe essa necessidade de uma melhor organização, explicam as agentes. Os dados passados sobre as situações como acidentes de trabalho, doméstico e outras formas de atendimentos devem ser passadas de forma minuciosa, nenhum campo deve ficar de fora. Respeito ao gênero, orientação sexual devem ser adotados desde o princípio do vínculo com a instituição de trabalho. Detalhes que fazem toda a diferença e situações que podem vir a necessitar intervenção do estado, devem partir das informações corretas para que seja possível atender mais adequada e acertadamente. Demanda em vários municípios, relatam.
Fonte:Site Prefeitura de Herval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FAÇA PARTE DO BLOG, COMENTE, DÊ SUA OPINÃO.